28 de outubro de 2014

O nome de baby2

Desde que descobrimos o sexo de baby2, começamos a cogitar os possíveis nomes. Antes, quando descobrimos a gravidez, eu até pensava sim em opções, buscando significados e ideias por aí. Mas nada muito enfático. Eu e marido esperamos saber o que viria para realmente discutir o assunto.

Com o nome de Bento a história foi outra. Primeiro filho, mil expectativas, mil sugestões e discussões. Eu gostava de um nome, marido vetava. Ele sugeria outro, eu não queria. Foi praticamente uma guerra, que durou meses. Até que escolhemos: Bento.

Desta vez nossa tranquilidade foi tanta que o nome acabou vindo rapidinho. Não teve ansiedade, nem discussões, nem palpitaria. Certa noite sentamos no sofá com um livrinho simples de "nomes de bebês", abrimos em uma página qualquer e começamos a ver as sugestões. Achamos alguns significados curiosos para nomes conhecidos, rimos de opções esquisitas para nossa língua... tudo muito leve e despretensioso. Escolhemos uns dois ou três "talvez". Aí chegamos na letra T.

E aí, em um certo nome, deu aquele clique e ambos dissemos que gostamos.

Mas não batemos o martelo na hora. Deixamos em aberto, ficamos pensando sobre isso. Falamos com um ou outro amigo, com alguns familiares, mas bem no clima "estamos pensando ainda". Só que o nome foi ficando tão natural pra gente que nenhum outro se sobressaiu mais.

O momento da decisão foi quando marido se lembrou de uma coisa. Uma música que gostamos e que até Bento também curte. A música é essa aqui:


Um tempo atrás, não lembro exatamente quanto mas há mais de um ano, Bento ouvia essa música e cantava do jeitinho dele. E, no lugar do refrão, quando o cantor diz: "and dreams of Para-para-paradise...", ele dizia "hello, hello, hello Tomás"...

E foi a lembrança dessa música que nos fez definir o nome de baby2: Tomás.

Que o irmão mais velho já chamava, faz tempo, mesmo sem saber.

20 de outubro de 2014

Leituras e Leiturinhas



Quem me acompanha há algum tempo já conhece meu Projeto Leitura. Iniciado em 2013, criei o Projeto para me motivar a voltar a ler. A meta inicial era simplesmente retomar o hábito da leitura, saindo dos livros exclusivamente voltados à maternidade.

Em 2012 foram 16 os livros lidos. Em 2013, com a meta criada, passei para 24. Diversifiquei os temas literários, criei um círculo de leitura com amigas e entrei no Skoob.

Já neste ano de 2014, participei de meu primeiro Desafio Literário, que ainda está em andamento. E, até agora, já li 23 livros. Estou quase superando o número do ano passado - e o ano ainda nem acabou. Yeah!

Daí que tenho percebido que, apesar de eu adorar esse assunto, ele estava ficando perdido aqui no blog. Mesmo eu tendo planejado uma reforma por aqui (que não sai do papel, afe!), ainda é um blog centrado no tema maternidade.

Então resolvi criar um blog novo, apenas sobre minhas leituras: o Leituras e Leiturinhas. Lá vou postar minhas resenhas, dicas e impressões sobre livros, participações em Desafios Literários e até sorteios. Lá também vou dedicar uma tag especial aos livros infantis (por isso o Leiturinhas, hehe!).

Ainda estou no comecinho do blog novo, fiz apenas a apresentação. Mas já está aberto para quem curtir esse assunto, quem quiser conversar sobre livros, compartilhar dicas e opiniões. É só clicar aqui ou no link que coloquei na lateral do blog :) Espero vocês!

9 de outubro de 2014

Rapidinhas da gravidez e do Bentês


Um post em tópicos com algumas notícias rápidas. Primeiro, sobre a gravidez:

- Na ultrassonografia em que vimos o sexo do baby, a segunda morfológica, vimos também que ele está bem grande. Todas as medidas estão iguais ou próximas ao limite superior. Com 21 semanas estava com 528 gramas (sendo que nesta fase os fetos têm, em média, de 331 e 467), fêmur a 38 (normal de 31 a 39) e úmero (braço) a 36 (normal de 28 a 36), apenas para citar alguns exemplos. No laudo a médica concluiu: "bebê grande para a idade gestacional". E isso foi 2 semanas atrás, hoje já deve estar um pouco maiorzinho.

- Isso me assustou um pouco, a princípio. Fiquei com medo de um bebê muito grande significar algum problema. Aí lembrei que Bento também sempre foi grande e que o pai tem 1,93 m de altura. Tenho um sobrinho que também é bem alto - hoje, aos 18 anos, tem a mesma altura de meu marido. Espero, então, que seja apenas a genética puxando o tamanho do bebê para cima, já que os exames estão normais. Amanhã tenho obstetra, veremos que ele diz.

- Tenho acordado todos os dias por volta das 5h, 5h30 da manhã. Olho o relógio e volto a dormir por mais uma hora, quando efetivamente começo o dia. Seria esse um preparo para a primeira mamada da manhã? Um sinal de que baby2 será madruguento como foi o irmão mais velho?

- Baby2 se mexe muito. Bastante mesmo. A qualquer hora, em períodos distintos do dia. Às vezes acordo de noite e ele está dando seus pulinhos e chutinhos. Espero que não seja sinal de agitação excessiva! Baby2, por favor, durma bastante quando vier ao mundo! :)

- Eu sigo levando bem essa gestação. Não tive mais dor de cabeça, as tonturas estão esporádicas e o apetite está a toda. Sinto mais cansaço e conto os minutos para acabar o trabalho. Ainda não arrumamos quase nada do enxoval. Até agora, engordei pouco mais de 6 kg (sendo pouco mais de 0,5 kg só do bebê!).

E, como faz tempo que não escrevo fofurices do Bentês, vim registrar algumas:

- Bento está levando tão bem a história de ter um irmão que me impressiona. A todos que pergunta, fala disso com a maior tranquilidade. Outro dia um amigo perguntou se ele vai ajudar a trocar a fralda de cocô do bebê e ele disse que sim!

- Outro dia ficou espantado de saber que o bebê vai nascer banguela e, talvez, com pouco cabelo. Viu fotos dele mesmo bebê e estranhou a carequice. E perguntou: "eu também nasci sem nenhum dente??"

- Quando comemos algo que ele gosta, diz que o irmão está experimentando tudo e que vai gostar igual a ele. Foi assim com a coxinha no ultrassom, com morangos, com o pudim da avó.

- Ele sabe que ainda vai demorar para o bebê chegar, mas às vezes se cansa dessa espera toda. E já achou a espera tão longa que ficou confuso com o tempo: "Mãe, quando o neném nascer, ele vai ter quantos anos?"

- Bento sempre foi uma criança carinhosa. Sempre foi de abraçar e beijar (mas somente faz isso com quem conhece e se sente à vontade). Já o vi fazendo carinho na cabeça de outros bebês, como a priminha. Mas tem me surpreendido com as demonstrações de afeto com o bebê, ainda tão abstrato e só "visível" pelo volume da minha barriga. Mais de uma vez, ao me abraçar, beija espontaneamente minha barriga. E eu morro um pouquinho toda vez :)

1 de outubro de 2014

Outro menino?



Pois é. Contrariando a previsão de Bento, vem aí outro menininho. E, como era de se esperar, já ouvi todo tipo de comentário.

Já ouvi "que bom, serão companheiros!", "os dois vão brincar juntos", "você vai poder reaproveitar bastante coisa de Bento", "você vai ser a rainha da casa". Todos esses no rol de comentários positivos que, felizmente, têm sido a maioria.

Mas também já ouvi "menino, de nooovo?!", "tá difícil fazer menina né?" e o clássico "Que pena que não é menina, pra ficar o casalzinho" com ênfase no "que pena".

Não sei de onde saiu essa obsessão da sociedade por casal de filhos. Nos comerciais de tv, quando se quer retratar uma família, colocam um casal de crianças. Nunca dois meninos ou duas meninas. As pessoas, quando conversam com uma grávida de segunda (ou terceira, ou quarta, enfim) viagem, parece que ficam até mais ansiosas por saber o sexo do bebê, unicamente para confirmar se vem ou não um casalzinho por aí.

Eu queria sim ter uma menina, não é segredo para quem me conhece. Mas não para formar um "casalzinho". Eu já tinha essa vontade desde a primeira gravidez. Mas o fato de gerar uma criança dentro da gente, de uma celulinha se desenvolver até virar uma mini-pessoa, com todos os órgãos, movimentos, sons e tudo o mais, é tão incrível, tão grandioso, que o que está no meio das perninhas não faz diferença.

Eu acho que ter filhos do mesmo sexo realmente acaba sendo mais tranquilo para eles. Guardadas a personalidade e a individualidade de cada um, as brincadeiras são semelhantes, os gostos, os comportamentos. E eu já tinha decidido que meus pequenos dividiriam tudo, independentemente se o segundo fosse menino ou menina. Mas, sendo dois meninos, acaba sendo mais fácil dividir, do quarto às roupas, dos brinquedos aos interesses.

Talvez o que mais pegue por aqui seja mesmo a diferença de idade. Quando baby2 nascer, Bento terá 5 anos e 9 meses. Quase 6 anos. Tenho certeza que Bento gostará de ser o irmão mais velho. Mas essa é uma diferença grande, que influenciará em muitos aspectos. Mas isso é assunto para o próximo post.

imagem We heart it.

26 de setembro de 2014

E baby 2 é...


Oi gente!

Eu vim aqui especialmente para contar pra vocês que minha mãe me viu na televisão. Eu faço muita bagunça na barriga dela, sabem, aí quando percebi que a família toda estava me vendo... fiquei todo exibido. Minha mãe, meu pai e meu irmão Bento viram minha cabeça, barriga, braços e pernas. Viram que tenho 5 dedinhos em cada pé e mão. Viram e ouviram meu coração batendo. Viram também meus ossinhos, minha coluna, minhas orelhas, meu nariz, minha boca, até meus olhinhos. Meu irmão viu uma mancha na minha frente e disse que estou comendo coxinha! Eu nem sei o que é coxinha! Mas, se o meu irmão falou, isso deve ser gostoso...


Aí, aquela moça que ficava falando e explicando cada pedacinho meu pra minha família chegou no meio das minhas perninhas. Eu não tive vergonha não, fui logo mostrando meu pipi! Agora meu irmão já sabe que sou menino como ele! Vou querer brincar com os brinquedos dele, ah se vou! Será que ele vai me ensinar a jogar videogame?

E olha eu aqui, fazendo pose pra foto! Quem viu meu irmão quando bebê achou a gente parecido!


Ah, por enquanto ainda não tenho nome. Mas a mamãe e o papai já estão pensando nisso e prometeram que não vão demorar tanto para escolher!

(Quem quiser saber ou relembrar como foi a saga para escolher o nome de Bento... clique aqui e aqui!)
 
© 2011 - Mãe do Bento Desenvolvido por Flavia S | Lu Azevedo - todos os direitos reservados