10 de janeiro de 2015

Tomás



E ele chegou. Às 3:50 da madrugada do dia 29 de dezembro de 2014. Pesando 2,970 kg, medindo 47 cm.

Não deu tempo de ver o laudo da última ultrassonografia. Não deu tempo de fazer a consulta agendada ao obstetra. Não deu tempo de esperar as lembrancinhas da maternidade ficarem prontas. Não deu tempo de fazer mala da maternidade, nem minha, nem dele. Não deu tempo de o pai voltar de uma viagem a trabalho para acompanhar o parto.

Exatamente como Bento, Tomás nasceu de 36 semanas, de surpresa. Eu achava que ainda estava de 35 semanas. Seu tamanho e desenvolvimento me contrariaram, e as 36 foram confirmadas tanto pelo ultrassom (cujo laudo só busquei com Tomás já nascido) quanto pelo obstetra.

E mesmo que antes do previsto, foi ele quem escolheu seu dia de nascer - mesmo dia, aliás, do aniversário de minha mãe.

Bem-vindo, filho.

 


Quando conseguir, volto contando mais sobre o nascimento, sobre a recepção de Bento ao irmão e sobre os primeiros dias do meu pequenino número dois.

24 de dezembro de 2014

Meus presentes de Natal

Calma gente, Tomás ainda está no forninho. Mas eu quis vir aqui agradecer, mesmo que em um post rápido, por esse presente que está dentro da minha barriga.

Agradecer por baby2 ter vindo para nossa família, por estar se desenvolvendo e crescendo dentro de mim. Agradecer por cada mexidinha, cada chutinho e passada de pé de um lado ao outro da minha barriga. Agradecer pelos enjoos, dor nas costas, tonturas e todos os demais incômodos naturais da gravidez que sinalizaram a boa saúde dele.

Agradecer pelo meu filho mais velho estar aceitando bem a chegada do irmão. Por demonstrar pouco ciúme até agora - e sim, eu sei que tudo pode ser diferente quando o bebê nascer. Por demonstrar carinho beijando minha barriga e mostrando onde o irmão irá dormir. Por parecer entender que ambos dividirão nosso amor de pais.

Agradecer por estar junto da minha família nesse fim de ano. Pelas fotos que vou tirar com vestido de festa e barriga protuberante, pelas comidas deliciosas da ceia, pelos presentes do Papai Noel, pelo amigo-secreto da família.

Bento e o primo Miguel


Família que aumenta com a chegada de Tomás.

(no próximo post conto da última ultra e da consulta ao obstetra e posto fotos da barriga!)

20 de dezembro de 2014

Para quem quer saber de mim



Tenho tanta coisa pra falar nesse finalzinho de gravidez... sobre mim, sobre Bento, sobre Tomás. Fui ao obstetra essa semana, mas vou deixar para falar disso em um próximo post, pois terça tenho ultra e já conto tudo de uma vez. Agora vou falar então da mãe que vos escreve :)

Numa mini-enquete que fiz pela página do blog no Facebook, a Dani Rabelo me escreveu: "Quero saber de você! Como você está, qual sua percepção sobre a gravidez, o que está acontecendo nessa cabeça aí".

Pois eu estou bem tranquila. Sim, estou ansiosa para conhecer o bebê e ficando cansada da gravidez, principalmente nesse calor que tem feito. Mas não quero antecipar nada. Quero que ele nasça no tempo dele, quando tiver que ser. Essa gestação passou tão rápido que não me importo de curti-la mais um pouquinho.

Às vezes eu fico receosa com o fato de me tornar mãe de dois, como contei nesse post aqui. Fico insegura principalmente em relação a Bento, se ele reagirá bem, se terá muito ciúmes, se regredirá no comportamento. Mas acho que todo mundo sente isso quando vem o segundo filho. Faz parte do rearranjo familiar encontrar um novo equilíbrio.

Eu gosto da gravidez em si. Acho que, por não ter tido sintomas tão extremos (apesar dessa segunda gestação ter sido diferente da primeira e mais cheia de incômodos), eu consigo curtir a fase. Mas dessa vez fiquei mais cansada em geral. E não pretendo engravidar mais.

Em alguns momentos, sinto um misto de angústia e tranquilidade. Angústia porque eu acho que não vou mais me lembrar de como é cuidar de um bebezinho. Não lembro como limpar o umbigo, como era exatamente o dia a dia de dorme-acorda-amamenta, em que momento eu fazia outras coisas (se é que fazia). Não lembro mesmo, parece que ficou num limbo da memória. Mas, por outro lado, lá no fundo eu sei que vou conseguir. Como mãe de segunda viagem, agora sei que os bebês não precisam de muita coisa além de leite, fralda limpa e aconchego. Sei que, seguindo meus instintos e mantendo a calma, as coisas vão entrando nos eixos.

Agora nesse finalzinho tenho me imaginado mais vezes segurando o bebê, coisa que tinha pensado apenas quando estávamos planejando a gravidez. Penso em tê-lo nos braços, pentear seu cabelinho (se ele não nascer careca como o irmão rs), aninhá-lo para dormir. Imagino a amamentação, a hora do banho, aquele corpinho preenchendo o mini-berço que compramos. Imagino como será quando o colocá-lo no colo de Bento para que se conheçam.

Sinto muita ternura quando penso nessas cenas. Imagino que, mesmo com todo o perrengue natural, com a bagunça na rotina, com as noites sem dormir.... que essa é uma fase transitória. Sei que, por mais cansativo que seja, vai passar. São situações naturais, que todos os pais vivenciam e que fazem parte da chegada de um bebê. Acho que tenho que pensar assim, para ter forças nos momentos difíceis e lembrar que o que ficará fortalecido na memória (e nas infinitas fotos que tiramos) serão as pequenas felicidades. 

Imagem: We heart it.

17 de dezembro de 2014

A formatura - ou, meu filho de repente ficou grande

No fim de semana passado fomos à festa de fim de ano da escola de Bento. Foi a festa de encerramento do ano letivo e também a formatura dos alunos da educação infantil. E, entre esses alunos, estava Bento.

A festa foi bem bacana e animada. As crianças se apresentaram dançando, cantando, tocando flauta (no caso de crianças do 2º e 3º ano). O tema era circo e cada turma representou um personagem; a turma de Bento encenou os palhaços. Mas antes da festa temática tivemos a formatura, em uma cerimônia bem rápida.

Foi bem emocionante ver meu filhote tão crescido. Cheio de amigos, se divertindo, sorrindo com certa vergonha ao atravessar a mini-passarela até as cadeirinhas em que os formandos se sentaram. Até o hino nacional ele cantou - e ele gosta, canta em casa e tudo!

 
o formandinho

 
o palhacinho na festa do circo

Gostei bastante da festa. Foi um pouco longa, cerca de 1h30, mas considerando que havia turmas da educação infantil até o 3º ano do fundamental, o tempo foi adequado para todas as apresentações e mais a formatura. A festa estava bem leve, sem ser forçada com as crianças. A escolha do tema circo também foi bacana, bastante lúdico e dentro do universo infantil.

E, ao ver esse pequeno formando entrando na quadra de mãos dadas com a professora, percebi que meu menininho está crescendo. Tem tamanho, brincadeiras e comportamentos de menino grande. Tem mãozona, cheira suado quando corre, faz pum fedido (mas não tem chulé, ufa). Faz perguntas difíceis de responder e até filosóficas. Quer entender o tempo e a distribuição do nosso país em cidades e estados. Adora mapas. Pergunta sobre morte, religião e assuntos abstratos.

Mas ainda é meu menino. Ainda se chateia quando não chega primeiro que os amigos numa corrida, tem medo de escuro e de ficar sozinho. Ainda fica manhoso e quer colo quando se machuca ou fica doente. Ainda pede que eu segure sua mão para dormir. Ainda é, e sempre será, meu pequenino.

16 de dezembro de 2014

Leituras e Leiturinhas



Quem me acompanha há algum tempo já conhece meu Projeto Leitura. Iniciado em 2013, criei o Projeto para me motivar a voltar a ler. A meta inicial era simplesmente retomar o hábito da leitura, saindo dos livros exclusivamente voltados à maternidade.

Em 2012 foram 16 os livros lidos. Em 2013, com a meta criada, passei para 24. Diversifiquei os temas literários, criei um círculo de leitura com amigas e entrei no Skoob.

Já neste ano de 2014, participei de meu primeiro Desafio Literário, que ainda está em andamento. E, até agora, já li 23 livros. Estou quase superando o número do ano passado - e o ano ainda nem acabou. Yeah!

Daí que tenho percebido que, apesar de eu adorar esse assunto, ele estava ficando perdido aqui no blog. Mesmo eu tendo planejado uma reforma por aqui (que não sai do papel, afe!), ainda é um blog centrado no tema maternidade.

Então resolvi criar um blog novo, apenas sobre minhas leituras: o Leituras e Leiturinhas. Lá vou postar minhas resenhas, dicas e impressões sobre livros, participações em Desafios Literários e até sorteios. Lá também vou dedicar uma tag especial aos livros infantis (por isso o Leiturinhas, hehe!).

Ainda estou no comecinho do blog novo, fiz apenas a apresentação. Mas já está aberto para quem curtir esse assunto, quem quiser conversar sobre livros, compartilhar dicas e opiniões. É só clicar aqui ou no link que coloquei na lateral do blog :) Espero vocês!

EDITADO - resolvi desativar o Leituras e Leiturinhas. Continuo lendo, de vez em quando escrevo resenhas, mas não consegui postar na frequência que gostaria, nem divulgar o blog. Fica para uma próxima tentativa, quem sabe.
 
© 2011 - Mãe do Bento Desenvolvido por Flavia S | Lu Azevedo - todos os direitos reservados